terça-feira, 3 de novembro de 2020

Curiosidades sobre a Torre de Babel


Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra". (Gn. 11:4) 

🔸O que era a torre de babel? 

Foi uma torre construida pelos homens alguns anos depois do dilúvio (e da arca de Noé), bem no início das gerações humanas. O propósito da torre de babel era permitir que todas as pessoas vivessem num mesmo lugar para sempre.  

🔸Porque a Torre de Babel era algo ruim aos olhos de Deus? 

O propósito de Deus era que o ser humano se multiplicasse e enchesse a terra:  

"E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra." (Gn. 1:28)  

O desejo do homem era criar uma torre para que todos vivessem juntos. Um símbolo de rebeldia, já que Deus queria que o ser humano se espalhasse, enquanto, no desejo de exaltar a si mesmo, a humanidade permanecia conglomerada.  

🔸Porque Deus confundiu as línguas? 

A ordem de Deus era para que as pessoas enchessem a terra (Gn. 1:28), entretanto, as pessoas construiam a torre de babel para continuarem juntas, desobedecendo assim a ordem de Deus.

 Para que a Palavra se cumprisse, Deus confundiu as línguas entre as pessoas que viviam e construiam a torre, fazendo com que grupos se formassem e acabassem se espalhando pelo mundo. 

 Imagine você vivendo com pessoas que falam, pensam e tem costumes diferente dos seus... Foi mais ou menos o que aconteceu na torre. 

 A confusão das línguas trouxe muita confusão e resultou no êxodo daquelas pessoas que viviam na torre.  

🔸O que aconteceu à torre de Babel? 

Foi abandonada. Ao contrário do que muitos acreditam, Deus não destruiu a torre com um terremoto ou relâmpago. (Pelo menos a Bíblia não relata nada assim). Simplesmente a construção foi abandonada após a confusão das línguas. 

Arqueólogos e pesquisadores acreditam ter encontrado ruínas de uma antiga torre nas escavações das ruínas babilônicas (no atual Iraque). Mas ainda há pelo menos mais três ruínas que são apontadas como resquícios da Torre de Babel. Nenhuma delas foi comprovada como verdadeira.  

🔸 Babel nos dias de hoje 

Muitos não associam a passagem da torre de Babel aos dias de hoje, mas a Palavra permanece atual. Não podemos convivem com aqueles que falam outra língua espiritual. 

Precisamos permanecer na Palavra, sem mistura-la com outras teorias ou filosofias, que muitas vezes contradizem-na. Se necessário for, devemos nos separar de palavras que discordem da direção de Deus para nossas vidas.

 

pregadores.do.ev@gmail.com

 

 

Envie um e-mail para pregadoresdoev@gmail.com e tire suas dúvidas!

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Qual é a melhor versão da bíblia?


Frequentemente surge essa pergunta: Qual é a melhor versão da bíblia? Ou então: Qual é a versão mais fiel da bíblia?
Vamos esclarecer essa questão aqui agora!


quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Dúvidas: Dízimo


"Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes." (Malaquias 3:10)
Quem "inventou" o dízimo?
O dízimo foi instituído por Deus para que houvesse mantimento em Sua obra e para provar a fidelidade de seu povo.

Onde está escrito que preciso dar 10% de dízimo? Não posso dar outro valor?
A palavra dízimo, no original "malaser" significa 1/10 (um décimo), ou seja, 10%. Portanto, dízimo sempre será 10%. Nem mais nem menos.

Biblicamente falando, o dízimo é opcional ou obrigatório?
Biblicamente falando ele é OBRIGATÓRIO. No livro de Malaquias 3:8-10, Deus diz que o povo lhe tem roubado nos dízimos e nas ofertas. Isso quer dizer que todos os dízimos são dEle.
Também, em Levítico 27:30-32, Deus dá o mandamento para devolverem a dízima (1/10) das colheitas e das crias, assim como, no decorrer do capítulo, a dízima de tudo o que for primícia ou primogênito.

Posso devolver o dízimo a mais?
Dízimos são a primeira parte de dez. O que passar disso é considerado oferta, e não dízimo.

É necessário devolver primeiro o dízimo antes de pagar as contas?
Sim. Deus pede as primícias da nossa renda, ou seja, ele quer ser CONSIDERADO. Ele quer ser o PRIMEIRO na nossa vida. (Provérbios 3:9)
Economicamente não vai fazer diferença, aos olhos humanos devolver primeiro o seu dízimo, ou depois, mas espiritualmente, vai fazer toda a diferença.

Tenho mais de uma fonte de renda. Como faço para devolver o dízimo? Posso devolver de uma só e a outra ficar comigo?
O dízimo deve ser tirado de TUDO O QUE PASSA PELAS NOSSAS MÃOS - TODOS OS DÍZIMOS. (Malaquias 3:10)
Não importa quantas fontes de rendas a pessoa tenha. Se ela é fiel nos seus dízimos, vai tirar o dízimo de tudo.

Sou assalariado, e sempre tenho descontos na minha folha de pagamento. Como devo tirar meu dízimo?
Do salário bruto, que é o valor total da sua folha de pagamento (holerite). Todos aqueles descontos (INSS, vale transporte, plano de saúde, etc...) São benefícios que você recebe, portanto, fazem parte do seu salário.
Outros benefícios, como vale alimentação, abono, 13°, que não são inclusos na folha de pagamento também devem ser dizimados.

Fiz um emprestimo. Devo tirar o dízimo desse valor?
Não. O dinheiro do empréstimo não é seu, e de alguém ou do banco que você irá pagar. Quando você pagar as parcelas desse emprestimo, estará pagando com o dinheiro dizimado. Caso você GANHE o dinheiro, aí sim deve tirar o dízimo.

Sou empresário, lojista ou comerciante. Como devo tirar meu dízimo?
São dois dizimos: o pessoal e o empresarial.
Você e sua empresa devem ser dizimistas. São pessoas diferentes. (Pessoa fisica e pessoa jurídica).
O empresário, lojistas, comerciante, normalmente tem um pro-labore, que é um valor que retira mensalmente ou semanalmente para suas despesas pessoas e para controle financeiro. Desse valor, o dízimo deve ser integral, como o de um funcionário.
A empresa é diferente. O dízimo dela deve ser tirado do LUCRO da empresa. Por isso é necessário um controle rigoroso nas finanças da empresa. Deve-se calcular os gastos e o faturamento. O que sobrar é o lucro. Desse lucro sai o dizimo.

Por exemplo:

Gastos mensais da empresa:

Despesas: 5.000,00
Pro-labore: 2000,00 - dizimo pessoal: 200,00

Total: 7.000,00

Faturamento da empresa no mês: 10.000

10.000,00
-7.000,00
Total: 3.000,00

Dizimo: 300,00

Se a despesa é maior q o faturamento, o dizimo deve ser tirado apenas do pro-labore.

E sobre Malaquias 3:10 onde diz que devo "fazer prova de Deus" se Ele não abrir as janelas dos céus?
Assim como o dízimo é uma obrigação, ele também nos traz promessas e direitos, portanto se você é dizimista fiel, e as coisas não estão acontecendo na sua vida, Ele nos dá direito de prova-lo! Exigir o nosso direito de dizimista e usarmos a nossa autoridade diante das adversidades! Não se trata de colocar Deus "contra a parede", mas mostrarmos para o problema e para o diabo que cremos nas promessas do Senhor.

Devorador, cortador, migrador e destruidor. O que são os gafanhotos?
São espíritos que atuam amarrando a vida do não dizimista. Eles agem consumindo tudo o que os infiéis produzem, no trabalho, na casa, nos projetos, etc.
Só há uma maneira de repreende-los. Sendo fiel em tudo.

Caso tenha mais alguma dúvida ou gostaria que falassemos sobre um desses casos detalhadamente, comente ou envie-nos um email!


Envie um e-mail para pregadoresdoev@gmail.com e tire suas dúvidas!

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Maior do que seu mestre


"Não é o discípulo mais do que seu mestre, nem o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser COMO SEU MESTRE, e ao servo COMO SEU SENHOR..." Mt. 10:2

No início da igreja primitiva, o que mantinha as pessoas numa só fé era a intenção de fazer Jesus aparecer em suas atitudes e eles mesmos se tornarem cada vez mais parecidos com seu Mestre, o Senhor Jesus.

Com o passar do tempo, alguns dentre os cristãos começaram a se destacar, e muitos passaram a desejar ser mais do que o seu Senhor.

Não é diferente nos dias de hoje. Quando buscamos reconhecimento, desejamos secretamente ser mais do que o nosso Senhor. E Jesus nos fez lembrar disso: NÃO SOMOS NÓS, MAIS QUE O NOSSO SENHOR!

Toda vez que a nossa vontade está acima da dEle, estamos nos importando mais com nós mesmos do que com Ele, e por isso deixamos de servir a Deus para servirmos a nós mesmos. Entretanto, se deixarmos os nossos desejos e sonhos pelo sonho e pela direção de Deus, começamos a parecer com o nosso mestre!

Jesus foi servo. Em tudo o que fazia, sempre dizia que a vontade do Pai era soberana. Cada vez que agimos dessa maneira, nos tornamos mais parecidos com Jesus...

... E ao discípulo basta ser COMO O SEU MESTRE!

Envie-nos uume-mail para pregadoresdoev@gmail.com e tire suas dúvidas!

domingo, 7 de outubro de 2018

Sacrifício Excelente não serve


"Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala." (Hebreus 11:4)

Quando os irmãos Abel e Caim decidiram apresentar suas ofertas, Deus disse que Abel apresentou um sacrifício mais excelente. Isso nos leva a entender que Caim apresentou uma oferta excelente!

Mas o que Deus nos leva a entender é que uma oferta, por mais excelente que seja, não tem nenhum valor quando a intenção é ruim.

O próprio Genesis mostra o descuidado em separar a oferta da parte de Caim e o zelo que Abel teve:

"Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.
Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste." (Gênesis 4:3-4)

A oferta é a nossa vida no altar. Quando ofertamos, estamos nos colocando nas mãos de Deus

O que você tem colocado no altar?

Envie um e-mail para pregadoresdoev@gmail.com e tire suas dúvidas!

domingo, 25 de fevereiro de 2018

O que significa Salvação pela Graça?


"Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra."
Romanos 11:6
Existe um conceito no meio evangélico conhecido como movimento da Graça, que entende que, se Jesus morreu na cruz para perdoar nossos pecados, então estamos isentos do pecado e perdoados de tudo. Através desse discurso muitos pregadores têm anunciado que o Reino dos Céus pode ser conquistado apenas aceitando à Jesus, sem que haja necessidade de atitudes e sacrifício.

Não há dúvidas de que vivemos o tempo da graça, mas o que significa isso afinal de contas?

terça-feira, 20 de junho de 2017

O Antigo Testamento continua válido?


Não são poucos os que defendem a teologia do Tempo da Graça, que consiste em dividir o Antigo do Novo Testamento, chamando a cada um de Tempo da Lei (Antigo Testamento) e Tempo da Graça (Novo Testamento), afirmando muitas vezes que a Lei já não é mais válida, e que hoje impera o Tempo da Graça, onde o fato de que o Senhor Jesus venceu o pecado na cruz nos isenta da Lei.

Há ainda outras raizes teológicas que defendem o mantimento da Lei, ou seja: Em momento algum o Antigo Testamento perdeu o seu valor ou autoridade, e que continua sendo válido.

Afinal de contas, o Antigo Testamento foi substituido ou continua valendo como antes?

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...